Distúrbios do Sono

Ter uma rotina de sono regular pode ser fundamento para a saúde, não só física quanto mental. Há uma relação muito próxima entre sono de qualidade e saúde mental; o sono é essencial para o bem-estar psicológico; é determinante na regulação da homeostasia do nosso organismo, contribuindo para manter o equilíbrio do meio interno. No entanto, estima-se que pelo menos uma em cada seis pessoas sofra de algum tipo de perturbação do sono.

Os principais tipos de distúrbios do sono incluem insônia, sonambulismo, apneia do sono, bruxismo, ronco, narcolepsia e síndrome das pernas inquietas. Conheça alguns deles:

 

Insônia

A insônia – muito popular – é um dos transtornos do sono, caracterizado pela dificuldade de iniciar ou manter o sono; pelo despertar precoce ou pelo sono de má qualidade e cronicamente não reparador. Os resultados estão em sintomas diurnos, físicos e emocionais – com impacto negativo no funcionamento social e cognitivo do indivíduo: fadiga, déficit de atenção, concentração e memória; disfunção sexual, irritabilidade, sonolência excessiva diurna; falta de motivação e energia; propensão a erros; acidentes no trabalho ou na condução de veículos; cefaleias, tensão e sintomas gastrointestinais.

O tratamento da insônia pode ser medicamentoso e/ou comportamental. Os resultados mais satisfatórios ocorrem com a combinação dessas duas modalidades terapêuticas.

Apneia

A apneia do sono é um distúrbio do sono em que a pessoa para de respirar por alguns segundos, diversas vezes durante a noite. Potencialmente grave, a pessoa com apneia do sono pode, inclusive, não estar ciente de que têm o problema. Suas causas são: obstrução do canal respiratório, insuficiência cardíaca, uso de medicações para dor, entre outras; e a apneia pode causar sonolência e falta de disposição, dores de cabeça, irritação ou déficit de atenção.

Observe-se ao acordar, caso suspeite estar apresentando esses sintomas, procure um médico do sono.

Narcolepsia

A narcolepsia é um distúrbio do sono caracterizado por sonolência excessiva durante o dia e por frequentes ataques de sono, mesmo quando a pessoa dormiu bem à noite. Esses ataques costumam ocorrer repentinamente e a qualquer momento do dia – até mesmo em situações inusitadas. É uma condição crônica, para a qual não há cura, e que pode afetar seriamente a qualidade de vida de quem a tem. No entanto, é perfeitamente tratável e seu principal sintoma – o excesso de sono durante o dia – pode ser controlado por meio de medicamentos e algumas mudanças no estilo de vida.

Jet Lag

A síndrome do jet lag é uma dessincronização temporária entre os ritmos biológicos endógenos e os ritmos ambientais exógenos, causada por viagens rápidas transmeridionais entre diferentes fusos horários, levando à perturbação do sono, à redução do estado de alerta, a mal-estar generalizado e a sintomas gastrointestinais.

Ronco

Cerca de metade da população ronca em algum momento de suas vidas. O ronco é mais comum entre os homens, embora muitas mulheres também ronquem. Dados sugerem que mais de 20% dos indivíduos adultos e 50% dos homens acima de 60 anos apresentam ronco. Alguns fatores podem predispor ou piorar o ronco, como dormir em decúbito dorsal, a obesidade e o uso de substâncias que relaxam a musculatura da faringe, como o álcool ou medicamentos sedativos. Além disso, o tabagismo pode piorar o ronco pelo edema da mucosa e consequente estreitamento nasofaríngeo, assim como os resfriados ou alergias. Atualmente, os tratamentos são diversos. Procure um especialista.

Bruxismo

O bruxismo do sono é uma atividade oral caracterizada pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono e que, geralmente, está associada com despertares curtos com duração de 3 a 15 segundos, conhecidos como microdespertares. Vários são os fatores de risco associados ao bruxismo do sono: idade, tabaco, álcool, cafeína, ansiedade, estresse, transtornos psiquiátricos e do sono, drogas e disfunções temporomandibulares. Terapias cognitivas ou comportamentais, que trabalham a ligação entre o pensamento e o comportamento podem ajudar no tratamento do distúrbio

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s